clini 166

Ana Fidalgo | fisioterapeuta

Nasci e cresci no meio de ligaduras, talas e adesivos. A minha mãe é enfermeira em Ortopedia e era habitual levar-me para o trabalho com ela. O Hospital de Santa Maria foi a minha creche e infantário.
Aos 8 anos quando me perguntavam o que queria ser quando crescesse, respondia que “calceteira”, porque fazer desenhos com pedrinhas na rua era o máximo!
Mantive-me sempre em movimento, com o voleibol, a natação, a corrida ou o ginásio. Com os anos ganhei uma nova consciência e com o ioga consigo equilibrar a cabeça em cima dos ombros, bem como aliviar as mazelas físicas que já vão sendo algumas.
Estive quase a ser médica veterinária, mas a paixão pelas pessoas falou mais alto na altura de escolher a profissão. Comecei a fazer fisioterapia ainda criança e percebi que era mesmo aquilo que queria fazer para o resto da vida. Devolver bem-estar e qualidade de vida a uma pessoa preenche-me a alma.
Ao fim de muitos anos a participar nos sonhos dos outros, o ano passado chegou a altura de construir o meu e dedicar-lhe todo o meu tempo e amor. Juntamente com a Daniela abrimos a Physiokinesis, onde sabemos que cada pessoa é única e o seu tratamento é o mais personalizado possível.
A corrida tem sido um tema a que me tenho dedicado, por tanto se dizer de errado e infundado. Com tantos praticantes é indispensável a sua boa preparação e informação, de forma a prevenir lesões. Surgiu assim o Kinesis Run, para avaliar e acompanhar todos os tipos de corredores, desde o de fim-de-semana, ao atleta de ultra trail.

 

foto daniela

Daniela Bonança | fisioterapeuta

Já quis ser piloto, astronauta, sismóloga, economista, mas quando chegou a hora da verdade escolhi a fisioterapia… para além disso adoro desporto…
E como adoro ser fisioterapeuta! Adoro provocar dor nas pessoas, lágrimas e suores frios… Não, agora a sério, não me divirto nada com isso (só às vezes). O que sempre me encantou na minha profissão é o impacto que posso ter na vida de cada um…  garanto vos nada me sabe melhor do que um paciente que atinge a sua independência devido ao meu trabalho…
Mas o meu trabalho vai muito além do tratamento da lesão, vai também à prevenção da mesma. E também posso ter um impacto claríssimo na melhoria da performance desportiva.
Já vos disse como adoro desporto? Joguei ténis e até me chamavam Daniela Sabatini, mas também joguei ténis de mesa… só não fui uma desportista a sério porque as lesões parecem adorar me… Portanto até desconfio que foi a fisioterapia que me escolheu a mim!
Depois de 9 anos a trabalhar para os “outros”, e em várias clínicas, inclusive num pequeno gabinete que tive numa academia de jiu-jitsu pensei… CHEGA! Vamos lá fazer uma clínica à séria com fisioterapia à séria! E já dizia o outro “Deus quer, o homem sonha e a obra nasce” e assim surge a Physiokinesis! Eu e Ana lá nos aventurámos neste nosso sonho!
E de onde apareceu o meu interesse pela corrida? Não, não foi por correr, mas por muita gente correr, cada vez são mais os que ficam com o bichinho da corrida… Mas cada vez mais surgem nos pessoas em clínica com lesões derivadas da corrida… Não é a corrida que provoca lesões é a forma como se corre que traz as lesões, assim como os tipos de treino que muitas vezes não são os mais correctos! Como tal, eu e Ana decidimos que já chega se faz favor! Vamos ajudar esta malta a não se magoar!
E assim surgiu o nosso interesse na corrida na Physiokinesis!

 

 

Anúncios