Dura Trail 2014

Uma prova repleta de aventuras!

Aventura nº1

Como só soube da DuraTrail  a menos de 15 dias antes da sua realização, as inscrições já estavam esgotadas! Seria um bom treino para a Arrábida Ultra Trail e conhecer o tipo de percurso e terreno dos 80 kms.

O primeiro passo foi enviar um email para a organização que prontamente informou-me que estavam ESGOTADAS.  Como sempre “circulam” dorsais pelo facebook  de desistências, comecem a trocar mensagens com alguns possíveis participantes, mas nada feito.

Passado alguns dias, a organização informa os interessados que abririam mais algumas inscrições e que o valor das mesmas, reverteriam a favor dos Bombeiros Voluntários de Setúbal. Inscrição feita!

Esta foi a segunda edição desta prova, divida em duas distâncias, trail curto,  22 kms, com 1800 metros de desnível acumulado e trail longo, 35 kms, com 2800 metros de desnível acumulado.

Depois de ter feito a TSL na semana passada, o estudo da altimetria desta prova, apresentava-se uma tarefa fácil, à partida um percurso muito rolante.

perfil_35

Aventura nº 2

Sendo tão perto de Lisboa e na impossibilidade de levar carro, organizei toda a logística para proceder ao levantamento do dorsal no próprio dia. E em modo de verdadeiro Lone Ranger, segui com malas às costas, ainda o sol não tinha nascido para seguir para Setúbal de transportes públicos.

Apesar de ser duro, adoro seguir para estas coisas, de mochila às costas, totalmente por minha conta.

Spot de partida e secretariado fácil de encontrar e segue-se o obstáculo seguinte. As listas de inscritos estavam afixadas e bastava descobrir o número do dorsal e solicitar o mesmo junto do secretariado. Nada de Pedro Barbeitos, nem Corridas & Companhia. Segue-se a busca nas listas do secretariado e nada. Procuram solução junto de outro elemento da organização e sou informado que não sabem o que se passou com a minha inscrição e tendo eu o comprovativo, dar-me-iam outro dorsal com o nome escrito à mão numa fita autocolante. Desânimo e ainda não tinha começado a prova, mas como foram tão atenciosos, erros acontecem e eu tinha sido um deles.

Aventura nº3

Próximo tarefa, seria organizar os últimos detalhes e deixar a mala para no final tomar um duche e trocar de roupa. Pergunto às simpáticas senhoras onde fica o local de entrega das mochilas. “Não temos.”, responderam.

Humpf… “Primeiro tenho um dorsal remendado e agora não tenho onde deixar a mochila?” Expliquei que tinha vindo de transportes públicos e prontamente arranjaram quem ficasse com a mochila. No mesmo instante vieram ter comigo de sorriso na cara, tinham encontrado o meu dorsal.

fotografia 2diga 412…

As organizações de outras provas deviam seguir este exemplo, bastante útil, dorsais em material resistente, com a altimetria e os contactos SOS.

Aventura nº5

Tudo pronto para o arranque e muita animação na linha da partida, localizada no Bombeiros Voluntários de Setúbal e tenho uma nova surpresa. Começamos a prova e apercebo-me que vamos dar uma volta pela cidade até ao primeiro posto de controle, com cerca de 1,5 km! E de repente a prova já estava em 36,5 kms.

O percurso começa bem logo com algumas descidas técnicas e alguns single tracks. A postura seria acelerar ao máximo e testar a máquina em terreno da missão ultra. O percurso sempre bem sinalizado e com alguma originalidade, como se pode ver nas duas placas de duas “paredes”, Brutassaurus e Durassaurus.

Abastecimentos com variedade de escolha e muita simpatia por parte dos voluntários.

10408958_10205092249204095_3116586564058578512_n o bom humor serve sempre de motivação

 Grande subida até à Vigia para o abastecimento aos 24 kms e passo por um fotógrafo que me informa que estou no 90º lugar.  Confirmarção que estava a rolar a um ritmo mais intenso e aproveitei para fazer a mega descida a uma velocidade proibitiva, marcando o meu GPS, cerca de 2’50”/km a mais de 20 km/hora

.dura2_antoniocruzsobe, sobe, sobe…

Ritmo a manter até ao fim e perto do último single track até à praia o meu relógio já registava perto de 36,5 kms e não havia meta à vista.

Passagem pela praia, já com bastante calor e no final cerca de 38 kms registados. Uma boa prova para quem se quer iniciar no trail.

fotografia 2_2satisfação total

Aventura nº6

Prontinho para um bom banho, pergunto ou estão localizados os banhos. E depois de uma explicação muito demorada, interrompo a senhora para perguntar se posso ir a pé.  Perante a expressão surpressa da senhora, explico novamente que vim de transportes e que tinha a indicação que os banhos seriam perto da meta.

Infelizmente a organização, no dia da prova, ficou privada de utilizar as instalações para o duche, inicialmente previstas. Com a mesma atenção que resolveram as minhas outras aventuras, encaminharam-me para a solução.

Banho tomado e agora podia deliciar-me com a bela massada de peixe e marisco e uma cerveja fresquinha.

duraalmocoque bem que sabia…

Terminei após 4:54:41, 82º lugar da geral de 165 atletas que terminaram e 35º lugar no escalão.

Resumo:

Pontos positivos | + voluntários + percurso

Pontos negativos | (a melhorar nas próximas edições) – duche perto da zona da meta -possibilidade de depósito de mochilas – track dos percursos disponível no site

Boas provas em COMPANHIA!

* Fotos Pedro Barbeitos, Ludgi Fotógrafos, Sandra Reis

Anúncios