Diário de um ultramaratonista 12/18

Mais um mês em grande!

Apesar da kilometragem ter sido mais reduzida, as horas de treino complementar foram mais que muitas. Novos planos de core, flexibilidade e pernas têm, a pouco e pouco, tornado-me mais forte, resistente e capaz de enfrentar este grande desafio dos 80 kms no Arrábida Ultra Trail.

Foram cerca de  211 kms em 16 treinos de corrida realizados ao longo deste mês de Setembro. E tornou-se urgente a procura circuitos de treino com bastante desnível acumulado. Durante este mês, para qualquer questão que colocava ao meu treinador, a resposta era a mesma: “Precisas de acumulado!”

E toca de explorar um pouco mais o conceito de desnível, positivo, negativo, acumulado… o laboratório do trail ajuda a esclarecer os que ainda têm dúvida.

Eplicação Acumulado, Desnível positivo e negativo

 

Depois de utilizar como base, Monsanto, onde depois de muitas voltas, consegue-se já um acumulado simpático, este mês foi momento para experimentar a serra em Sintra. Aqui encontra-se um pouco de tudo, estradões, zonas mais técnicas e muito desnível com longas subidas e descidas.

fotografia 4

 a madrugar por Monsanto

Deixo aqui um dos tracks que tenho utilizado nos treinos por Sintra, o famoso Sintra Extreme Trail. Onde acabo sempre por sair do track e descobrir novos trilhos.

Foi uma semana de recuperação activa, depois do grande GTSA, a rolar alguns kms, por Monsanto e Sintra.

O plano desta semana:

SEGUNDA -FEIRA

Descanso

TERÇA -FEIRA

Descanso

QUARTA – FEIRA

8 Kms (trail) | fartlek | 6’40”/km – 54:23 + SMR+  1 circuito flexibilidade

QUINTA – FEIRA

12 Kms (trail) |  | 6’23”/km – 1:17:20 +  1 circuito  core + SMR

SEXTA – FEIRA  

12 km |  (trail) fartlek  | 7’21”/km – 1:28:09 + 2 circuitos core

SÁBADO

2 circuitos de pernas + 3 circuitos core + 2 circuitos flexibilidade + SMR

DOMINGO

25  km |  (trail) fartlek  | 8’04”/km – 3:21:40 

Legenda – verde=previstos | vermelho = alcançados

 

Bons treinos  e sonhos em COMPANHIA !

* Fotos Pedro Barbeitos

Anúncios