Trail da Benfeita 2014

Primeiro trail do calendário de provas para o objectivo Ultra.

IMG_1418a pose da praxe com a (mini) praia fluvial da Benfeita

26 kms, 13 Kms e 7 kms de caminhada eram as três distâncias que compunham este evento. A Corridas & Companhia fez-se representar por três elementos em regime familiar. Dois para a caminhada e um para o K26.

IMG_1420

a equipa Corridas & Companhia

A organização disponibilizava dormidas para quem quisesse pernoitar no dia anterior. Como estava em Viseu, apenas foi necessário acordar cedinho e rumar à Benfeita. Uma das “aldeias brancas” da rede das Aldeias do Xisto. A única aldeia no Mundo que exalta a paz com uma torre, um sino e um relógio.

Com 150 participantes, no total das três provas e dada a dimensão da vila, foi essencial o apoio de elementos da organização à entrada da aldeia, no estacionamento das viaturas dos atletas.

Com a frescura matinal dos ares da Serra do Açor dirigimo-nos à zona da praia fluvial para levantamento dos dorsais e para ultimar os preparativos para o arranque. Como não tive acesso ao gráfico da altimetria da prova (disponibilizado na noite anterior pela organização) aproveitei para estudar o que estava afixado.

10352391_1460373777548622_2341832929973448514_n

a altimetria prevista para K26

Feito o controlo zero a todos os atletas das provas K26 e K13, o diretor da prova aproveita para informar que infelizmente o ICN não tinha autorizado a passagem das provas pela Fraga da Pena, pelo sofreriam um pequeno desvio.

IMG_1422

briefing e controlo zero

É dado o arranque das duas provas de caracter competitivo e de seguida a caminhada.

Na noite anterior tinha tido algumas perturbações intestinais e apesar da tentativa de hidratar-me, ressenti-me logo na volta inicial à aldeia. A fase inicial da prova, que era comum a todas as distâncias, pelo pecurso pedestre da AX Benfeita – Frescura das Cascatas avizinhava um prova com características variadas e de uma beleza extraordinária.

Os meus objectivos para esta prova eram terminar e testar alguns aspectos na alimentação e equipamento.

Até aos 5 kms, o ritmo foi bastante lento dada a dificuldade do percurso e depois na primeira bifurcação das duas distâncias vinha a primeira longa subida. Como não queria abusar do esforço nas subidas, fui alternando entre corrida e caminhada rápida.

Apesar da vista que proporcionava a subida, esta era a parte menos agradável para mim, uma vez que o percurso era feito pelo estradão aberto com o sol a apertar.

Os abastecimentos eram frequentes e sempre bem prestáveis e bem dispostos. Pela primeira vez experimentei marmelada durante uma prova. Aliás todo o percurso foi alimentado a isotónico que levava na mala, água e marmelada nos postos de abastecimento.

Aos 10 kms vinha a primeira grande descida, à qual não me poupei e acelerei ao máximo que pude, testando os Adidas Riot 5 até ao limite! Portaram-se lindamente e as pernas e corpinho também.

Para além da vista deslumbrante da Serra do Açor, o percurso, por vezes comum a todas as provas, passava pelo de algumas aldeias do Xisto, num percurso mais técnico, onde a atenção imperava. Sinto-me sempre em constante luta nos percursos de trail, entre querer apreciar a vista e a necessidade de olhar atentamente ao piso todo-o-terreno.

IMG_1425

as aldeias do xisto

Como tem acontecido em todas as provas que participo sozinho, vou sempre alternado entre pequenos grupos onde partilho sempre uns minutos ou horas de conversa e a ajuda e o alerta constante na imprevisibilidade do terreno.

Mais uma pequena subida aos 18 kms e depois sempre a descer até à aldeia da Benfeita.

À chegada esperavam-nos umas belas sandes e sopa de feijão. 

Pensava que encontraria os meus caminhantes, mas ainda chegaram depois, muito satisfeitos do seu longo passeio, que segundos as suas contas chegou aos 10 kms.

Uma prova a repetir e a qual aconselho. Para o ano será conta com a sua segunda edição, já anunciada pela a organização.

Foram 24 Kms feitos  em 3:15:02.

Resumo:

Pontos positivos | + organização  (voluntários 5*) + percurso

Pontos negativos | -alteração do percurso por falta de autorização ICN, que deveria passar pela Fraga da Pena

Boas provas em COMPANHIA!

* Fotos  Pedro Barbeitos

Anúncios