O que fazer para recuperar a motivação para correr ?

 

Apesar de ter iniciado a corrida de forma mais aprofundada só em 2012, já levo quase 3000 kms no contador e nem sempre é fácil manter o nível de motivação lá em cima.

Depois de ter cumprido a minha segunda maratona em Abril e um plano de treinos muito variado e exigente, o renovar o ânimo a corrida tem sido um processo de altos e baixos.

De imediato um turbilhão de questões se levantam, para quê correr tantos kms ? para ser mais rápido ? para uma vida mais saudável ? o que mudou na tua vida ?

Surgiu a necessidade de criar outro patamar de pensamento sobre o assunto. De facto continuo a afirmar que a corrida mudou muito a minha forma de estar na vida, a postura mais dinâmica e lutadora, a disciplina do treino que transporto para a área profissional, a necessidade de superar limites… até reconheço o misto de satisfação/ adrenalina que se sente quando se atravessa  a meta em paralelo com o que se sente no final de uma estreia de um espectáculo. Já fiz provas curtas de estrada, meias e maratonas, já consegui que consigo ser mais rápido ou mais lento mediante o treino, mas a essência de tudo está no prazer de cada km.

Mediante a causa da falta de motivação, deixo aqui algumas sugestões:

1. Ausência de objectivos  –  5 k, 10k, 20k, 40k, 100k. Estabelecer metas reais e ajustadas ao treino, ajuda-nos a manter viva a chama do treino diário que por vezes só tem resultados meses de depois, em particular nas distâncias mais longas. O objectivo deve ser humanamente possível de concretizar e a cada conquista, redefinir novo objectivo. De momento tenho duas metas de médio – longo prazo, as longas distâncias em trail e as 3h15-3h30 em maratona de estrada.

2.Overtraining – Para cumprir metas mais exigentes, os planos de treinos tornam-se, por vezes agressivos. As dores constantes, a insatisfação por não conseguir ser mais rápido. O ideal será pararmos de correr até que nos sintamos perfeitamente recuperados.  Pode demorar dias, semanas ou mesmo meses com ou sem acompanhamento médico. Para não ficarmos em baixo de forma, podemos sempre procurar formas alternativas de treino. Um bom registo de treinos, com uma app NikePlus, RunStatic,MyCoach e tantas outras, que nos mostra a progressão, também serve de motivação.

3.Stress – A pressão e o dia-a-dia profissional ou mesmo familiar para quem não é atleta de profissão, podem derrotar a nossa vontade de correr. Tendo contrariar este obstáculo com uma arma à Sport Billy!

Tenho sempre na bagageira do carro, uma mala com equipamento para correr. É uma das grandes vantagens da corrida, pode praticar-se em qualquer lugar e em qualquer horário.

4. Correr sozinho –  Um óptimo elemento motivacional é um bom parceiro de corrida ou mesmo um grupo. Normalmente corro sozinho, ou porque a carga de treinos é demasiada para os meus amigos ou porque nem sempre consigo prever a hora do treino. Mas pelo menos uma vez por semana consigo arranjar companhia. Ter alguém que puxe por nós ou que precise do nosso apoio, às vezes é o suficiente para o boost extra no treino diário.

5. O mesmo cenário – A procura de novos circuitos para correr ajuda-nos a não criar vícios que podem ser prejudiciais para o cumprimento do plano de treinos. Torna-se mais díficil variar dentro da cidade, mesmo sendo um adepto do citytrail. A minha solução do momento chama-se trail mas fora da cidade. A paisagem é sempre diferente e o percurso nunca é igual.

Boas corridas com motivação e em COMPANHIA!

 

 

* foto Pedro Barbeitos

 

 

 

Anúncios