BES Run Challenge 2014 | Costa de Caparica

Tardou, mas aqui está o post sobre a terceira prova da edição 2014 do BES Run Challenge.

Desta vez na Costa da Caparica, um desafio de final de tarde, com a promessa de algum calor.

Ao contrário do habitual, esta prova, não teve direito a treino de reconhecimento de percurso, aquando do levantamento do dorsal.

Segundo a organização da HMSports, a dificuldade do percurso era baixa, maioritariamente plano e conhecendo bem a zona nem foi necessário estudo prévio.

Como os dois parceiros de inscrição não podiam participar, juntei-me pela segunda vez ao Pedro Pires, com o desafio de chegarmos ao minuto 48.

fotografia

Ambiente sempre simpático, com muitas pessoas conhecidas ou que vou conhecendo de prova para prova.

Ponto de encontro com mais alguns atletas amigos e tive tempo de fazer um aquecimento com direito a corrida de 5-10 minutos. Ia testar pela primeira vez uma perneiras da Compressport.  Apesar de ser defensor que não se deve estrear material em dia de prova, esta era uma prova encarada como treino intenso.

Mesmo com inscrições esgotadas, não houve lugar a atropelos na zona da partida, com os blocos de tempo bem organizados.  Com tempo já para os sub50, optei por partir com a companhia nos sub60.

Imagem

Para atingir o objectivo que tinha estabelecido tinha de correr pelos 4’30”-4’45”, comecei logo a acelerar para chegar ao pacer dos 5’00”.  Tal era a vontade, que mesmo depois do paredão estava a rodar perto dos 4’00” ao fim de 3 km.  Com o esforço intenso e calor que se fazia sentir, o corpo quebrou e o Pedro Pires que tinha ficado para trás, rapidamente me apanhou.

Imagem

Como fui sem extras, tive de esperar pelo primeiro abastecimento para começar a recuperar.  Meio litro de água e um banho de garrafa depois, o corpo parecia como novo!

E agora entrávamos na parte mais aliciante do percurso, terra batida pelas dunas de São João, onde tive oportunidade de recuperar o tempo perdido.

Quando o corpo está preparado, cabe à parte mental definir a estratégia. Com mais de metade do percurso feito, bastava dar o máximo nos 4 kms que faltavam.

Imagem

O percurso estava bem sinalizado, mesmo com a variedade de pisos e o apoio da organização e público foi bem presente.

Mesmo a chegar à meta, ultrapassei o pacer dos 5’00”, sendo que parti quase um minuto atrás.

Presente no final! Tinha o meu pai e filho à espera para cortar a meta. Pela primeira vez, em dois anos de corrida, tinha família à minha espera. Que bom!

Novo recorde pessoal em prova 48:50 e 49:46 para o Pedro Pires.

A organização está mais uma vez de parabéns pela prova.

Aqui fica o diploma para a posteridade:

Imagem

Resumo:

Pontos positivos  | + ambiente de corrida + percurso

Pontos negativos |  nada a apontar

* fotos Pedro Barbeitos e HMSports

Anúncios