Lesão à vista ?

Há mais ou menos um ano atrás deparei-me com a minha primeira lesão a meio da preparação para a minha primeira maratona. Mais do que o receio de algo grave, a ansiedade de não poder correr superava todos os medos.

O bicho papão voltou a aparecer. Depois de mais de um mês a correr com dores nas pernas, convenci-me a parar e procurar ajuda. Os dias que antecederam a visita ao fisioterapeuta foram os piores.

Primeiro, para quem corre 6 dias por semana e de repente tem que parar, os dias tornam-se angustiantes.

Segundo, o medo que o problema seja grave é …

De facto não foram muitos dias, quatro, os que separaram a decisão e a consulta. E lá fui eu,temendo o pior cenário. Normalmente para quem me conhece sou o rei do optimismo, mas naquele momento senti-me minúsculo. Estava agora entregue às mãos do  João que tinha sido bem recomendado.

“E então?” perguntei eu.

Ao que parece sofro de vários males comuns a tantos corredores, as típicas lesões do corredor. A corrida é um processo de grande repetição para todos os músculos e faltam-me mais exercícios de flexibilidade que compensem esse facto.

Quase duas horas depois e tenho umas pernas novas! Ainda mais feliz quando percebo que mais uma sessão e posso retomar treinos de corrida no próximo fim de semana.

Até lá os ténis ficam à porta.

*foto Pedro Barbeitos

Anúncios