6ª São Silvestre de Lisboa

 
1501759_10152123274379819_1464794183_n

 

8000 participantes

Como já relatei em post anterior, a minha participação nesta prova  dava um filme.

O ano passado era para participar na 5ª edição e não tive oportunidade. Este ano já estava conformado que não estaria cá na data. Como as corridas São Silvestre são mais que muitas neste período erradamente programei esta para dia 31 de Dezembro.

Tardiamente percebi que estava cá em Lisboa e que podia participar, as inscrições já estavam esgotadas há muito. Muitos contactos para arranjar uma inscrição e em desespero de causa um post no facebook com o pedido. Minutos depois aparece uma oferta.

Teria de correr desta vez como José Silva, uma vez que consegui na noite anterior à prova a dita inscrição.

 

photo_5

dorsal com long sleeve, que jeitaço para o frio

Levantamento de dorsal no próprio dia e respectivo kit e tudo a postos para a prova no final de tarde.

Mala às costas com roupa para trocar no final de prova e rumo à Avenida de Liberdade. Aproveitei e desci desde o Parque Eduardo VII e foi bonito ver o mar de gente que se juntava perto da meta.

Depois de uma visita ao bengaleiro foi tempo de fazer um aquecimento e juntar-me ao meu amigo Miguel que faria a prova comigo. Objectivo traçado baixar dos 50′.

photo_3minutos antes da partida

Partida dada aos atletas de elite e fomos abençoados com uma chuvinha para aquecer.

Começa a prova e o frenesim dos primeiros 2 kms com piso molhado, milhares de atletas, quase parecia uma prova de obstáculos. Um ambiente incrível com as ruas cheias de apoiantes  e observadores. Muitas quedas de outros atletas que foram ficando pelo caminho. Rapidamente perdi companheiro de prova na confusão e chegado à 24 de Julho, reaparece o Miguel que tinha ficado para trás para atar os ténis.

Tento acompanhá-lo a um ritmo que me parecia simpático e rapidamente mudo de ideias. As dores nas pernas que me assombram há algumas semanas, voltam. Tento seguir a prova sem me preocupar em controlar o tempo, já com objectivo de terminar a prova. Ruas cheias de gente ao longo de todo o percurso e os abastecimentos ao longo de toda a prova mais do que suficientes e muito prestável toda a equipa.

Mais de metade da prova concluída e já na Rua da Prata em direcção à subida até ao Marquês do Pombal, as dores diminuem e começo a acelerar o passo.

Um ambiente surpreendente à entrada da Avenida da Liberdade e avistando o relógio da prova, estava a correr a uma média que permitia cumprir o objectivo inicial. A melhor parte do percurso estava para chegar, uma subida sempre a puxar pelo ritmo e uma descida vertiginosa sem abrandar.

Meta cortada e uma felicidade do tamanho do mundo. Aparentemente tinha batido novo recorde.

Primeiro encontro com o meu companheiro da app da Nike, Diogo, sempre no topo da tabela. Finalmente conheci-o.

1488196_207465619441160_1965329380_n-1

com o Diogo Cunha na meta

Definitivamente a melhor prova do ano em território nacional e melhores organizadores HMS sports.

49’58” tempo de chip em 2252º na classificação geral e 491º no escalão. Grande tempo do meu companheiro de corrida Miguel com novo recorde pessoal, 48’18”.

Resumo:

Pontos positivos | + organização + kit de participação + ambiente de corrida

Pontos negativos | -bengaleiro (90 minutos para levantar a mochila)

São Silvestre Lisboa 2013 - 2078

a felicidade na meta

SaoSilvestreLisboa_1383-1

* fotos Correr Lisboa, Pedro Barbeitos e Sport Shooters

 

Anúncios