Diário de um maratonista 7/23

Semana sem grandes surpresas. Sete semanas decorridas e a procura da novidade impera. A treinar 6 dias por semana sabe sempre bem procurar novos spots de corrida. E sendo numa base quase diária nunca podem ser muito longe dos locais de trabalho e de casa.

Imagem

de rastos perto de casa…

Por norma corro na zona do Parque das Nações, spot simpático pela vista e afastada do zum zum dos carros. Em alternativa nos treinos que pôr kms nas pernas serve o percurso entre o Alto de São- Praça do Chile – Alameda, que se torna por vezes uma autêntica gincana, repleta de obstáculos.

Novo percurso explorado, jardim do Campo Grande! Bastante apelativo, uma floresta no centro da cidade (apesar do ruído do trânsito) que permite fazer numa volta cerca de 3 Kms. Para mim que não gosto da sensação de ratinho de laboratório, quanto menos voltas para cumprir o treino, melhor!

Como tive me descolar para gravar na margem sul, tive tempo ainda de fazer uma corrida na praia. Vantagem de andar sempre com o equipamento às costas.

Imagem

grande treino na praia da Costa da Caparica

Sexta-feira quando estava a programar o relógio para começar a correr, reparei na data, 13. Sexta-feira 13 e para espanto no meu plano 13 kms. Que medo! O que vale é que não sou nada superticioso.

Imagem

sexta-feira, 13 no Campo Grande

Esta semana continuo sem TRX, e complementei com 1 treino de natação (2000 metros rolamento).

Segunda -feira   5 Kms RL
Terça-feira         30′ RP
Quarta-feira       5 Kms RL
Quinta-feira       5 Kms RC
Sexta-feira        13 Kms RL
Domingo           18 Kms RP

A melhorar e a explorar a táctica de ritmo progressivo que tem feito com que consiga gerir melhor o desgaste ao longo de treinos e provas.

Boas corridas em COMPANHIA !

 

*fotos Pedro Barbeitos

 

 

Anúncios